Tuesday, February 07, 2012

E tudo se esvaindo....

Aos ínfimos leitores, apenas leiam os respectivos temas.
Trataremos de dois assuntos hoje, coisas que eu já deveria ter explicitado:



A credibilidade nas pessoas, uma vez perdida, é bem difícil de ser restaurada, principalmente quando não há esforço de uma das partes. Em um mundo o qual vivemos, em que há uma explosão de amigos virtuais, e um cercamento de amigos falsos, é difícil você encontrar pessoas verdadeiras para você conviver em um bom longo espaço de tempo.

E quem te aguenta? Pois é, ainda tem a questão do convívio e conhecimento a fundo de como cada pessoa é constituída (sua personalidade, suas maninas, suas qualidades e seus defeitos). Uma vez, em uma aula de Instituição da Sociedade Civil, o professor estava falando sobre sociedade, etc etc, e entrou no conceito de política. Ué, então o que é política? É você ter que conviver com outras pessoas respeitando normas da sociedade, para que não vire uma anarquia (cada um faz o que quer, dentre outras situações).

Eu penso comigo mesma: será que política é assim mesmo? Será que há respeito na nossa sociedade? Uma vez ultrapassada a tênue linha, não tem mais volta, é over and over again, mesmo que você deixe claro o tipo de reação que lhe causa sobre o respectivo acontecimento.
E como se vive? Não se vive, apenas há brigas, discussões e tudo se esvaindo....fugindo do seu controle.

Uma vez eu disse com meus botões que as palavras que definem relações são: respeito, diálogo e fidelidade.

Se falta uma dessas palavras, com certeza pode esperar que vem coisa por ai!
Voltando para o início, apenas eu lhe aconselho (tudo bem, eu sou grande exemplo para isso ¬¬): queira bem quem te atura diariamente, porque se ela faz isso, é porque ela te ama. Geralmente você vê mais isso em convívio familiar do que relações intrapessoais - hoje em dia como é fácil ter amigo, ter qualquer tipo de relação, as pessoas não dão valor e não querem melhorar a cada dia sua relação, achando que desistir é a melhor forma de resolver e se livrar dos problemas (falou a psicóloga na sua palestra em um dia de Kart). 

E eu concordo plenamente com ela, pensei que eu fosse algum tipo de doida, de querer persistir na mesma coisa. Ou deve ser por que eu sou uma pessoa difícil de se lidar mesmo? Rs É isso, se alguém permanece na sua vida por um longo tempo, é porque alguma coisa tem, espero que seja de bom, porque se for de ruim, nem vale a pena. Acho que por mais que ações definam pessoas (eu lembrei disso de Batman), comportamentos mudam (como o de Batman também no final, mesmo a mocinha não dando credibilidade a ele)...e por que não pensar que para melhor?

Pois bem, é deixar a poeira baixar e tentar de novo, e de novo....


Meu segundo assunto eu já queria escrever aqui há alguns dias, mas não tive a oportunidade de fazer o mesmo. 
Eu não entendo como as pessoas podem ser tão mal agradecidas e ignorantes...meu Deus, isso detona com qualquer um. Se todos soubesse o poder que um 'obrigada', 'por favor', 'tenha um bom dia' fazem na vida das pessoas do cotidiano, todos estariam condicionados a usá-los. Não custa nada você querer o mesmo tratamento que você oferece (agora, se você for uma pessoa mau, como eu fui, esqueça: game over, hehehehe).
Sinceramente acho que estão faltando princípios de educação na sociedade a qual vivemos, dai vem o tema inicial que eu trato: como será o convívio entre as pessoas nos próximos tempos? Se entre Estados, o panorama não está nada nada nada agradável, imagina com cada população residente nos mesmos. A Primavera Árabe que o diga.

Precisamos de uma Primavera Árabe em nossas vidas para mudarmos nossos conceitos?


Agora um terceiro assunto, não é nem assunto, é apenas lembrete, para o meu leitor assíduo:
Obrigada por você querer sempre o bem de nós dois e obrigada por me aturar sempre, até na TPM (tristes homens na face da Terra). Eu amo você e eu quero que fiquemos bem sempre, mesmo que não estejamos bem. Você não é uma parte que passou na minha vida, e sim que permaneceu e eu quero que permaneça sempre, por mais que seja errônea a minha forma de expressar isso.

Promessas, desejos, metas...eu não quero quantificar, só quero informar o mesmo. 
E que seja na alegria e na tristeza, na chatura e no desespero, nas grandes felicidades e amores.


Bem falei demais, aos ínfimos leitores, até mais ver.
Ao meu leitor assíduo, amo você. ;*

2 comments:

Flaminia said...

Em relaçao ao primeiro topico, com certeza acho que um dos motivos como voce falou é fugir do problema, da responsabilidade, mas acho que a causa toda para isso é a comodidade (ja te falei até) e a falta de vontade do proprio em simplesmente deixar para la! Infelizmente existem casos a parte que devido a vida que muda constantemente nos faz 'afastar', mas o carinho sempre vai ta e é notavel (nao repare os acentos). Mas eu fico mesmo chateada com o pessoal que se acomodou e nao faz por onde readiquirir essa relaçao que até entao se tinha.. uma grande pena :S
Em relaçao ao segundo topico, infelizmente vivemos numa sociedade egoista. Onde cada um so enxerga o seu lado. Quando acordamos chateados, estressados, e nao damos um bom dia na rua, isso ai é totalmente egoismo. Ninguem tem que pagar pelos nossos atos nao, mas ninguem ta nem ai pra isso, é uma grande pena também. Eu ainda fico na duvida quando dizem: Gentileza gera gentinleza.. infim, minha parte eu faço! =)) beijo mili

Militcha said...

Own Flamzona, você realmente está certa sobre os dois tópicos, ressaltando o primeiro, dignamente.

Completamente esqueci desse ponto de vista, e de fato a vida as vezes nos faz afastar de pessoas que gostamos, que tínhamos um contato maior na época de escola (vou citar o exemplo: eu e você).

De fato, isso ocorre por acidente, mas que bo que estamos dispostas a sempre checar uma pela outra, não é mesmo? é isso que é mais importante!!

Adorei ver você lendo, comentando e compartilhando a sua perspectiva, de verdade!

Muito obrigada!
Beijos